O presidente do UFC, Dana White, já foi acusado de homofobia por conta de um ataque aos gays em um vídeo postado há três anos. Agora o cartola do Ultimate faz de tudo para se desvincular do rótulo com uma série de elogios à recém-contratada Liz Carmouche, ex-fuzileira naval que é a primeira lutadora assumidamente homossexual da história da franquia. 

Liz enfrentará a brasileira Jessica “Bate Estaca” Andrade no dia 27 de julho no UFC [transmissão via FOX dos Estados Unidos]. Bate Estaca segue o mesmo caminho de Carmouche e diz:
Não tenho vergonha de me assumir sexualmente. É uma escolha que cada um faz para si. Se as pessoas têm preconceito, cada um tem sua opinião. Eu sou feliz do jeito que sou”, disse a lutadora em entrevista à TATAME.

Dana White apoia. Confira as últimas declarações do chefão do UFC.
Muitos dizem que sou homofóbico, e estou longe de ser isso. É ridículo. Acho ridículo que estamos em 2013 e o governo ainda diz que não podemos ter duas pessoas do mesmo sexo se casando. Quem é o governo para dizer que duas pessoas podem se amar, mas não podem se casar?
Eu a aplaudo por ela [Liz] ter se revelado e por ser a primeira [gay no UFC]. Espero que mais o façam. Não me incomoda nem um pouco. E não deveria incomodar mais ninguém também...
Existem muitos atletas gays por ai, atletas e atrizes. É preciso ser uma pessoa corajosa para sair e admitir isso porque as pessoas sempre ficam com medo de como isso irá afetar suas carreiras depois, conclui Dana White.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.