[Foto:: flickr.com/eastscene]
Na sociedade neurótica de Lauryn Hill, afeminados e drag queens estão entre os culpados pela degradação social

Entre sintetizadores, samples vocais e beats hip hop (muito bons), surge uma voz que dispara 80 palavras por segundo, quase letais quanto uma carabina. De nada lembra o potencial vocal mostrado em 'Killing me Softly', mas, nostalgia à parte, é Lauryn Hill em "Neurotic Society" (Sociedade Neurótica), single do novo álbum da cantora.

Não sei o que virá no resto do álbum, mas 'Neurotic...' faz jus ao nome. Como se não bastasse a forma revoltosa como encara o 'velho mundo' em 2013, Lauryn resolveu incluir quase a comunidade LGBT inteira nas espécies de pessoas que, a seu ver, contribuem para a degradação social: "meninas homens", "drag queens", "traficantes" e "serial killers". A vida real vem sendo insultada por eles, reclama Lauryn.

Sonegação fiscal

Lauryn Hill merece um desconto, pois a revolta pode ser reflexo de seu momento atual. No mês passado, a cantora foi condenada a três meses de prisão e a pagar uma multa de US$ 60 mil aos cofres públicos por sonegação fiscal. Após cumprir três meses no presídio federal, a partir do dia 8 de julho, ela terá que ficar três meses em prisão domiciliar e mais nove em liberdade condicional. O advogado da cantora pediu clemência ao juiz por seus trabalhos sociais e pelos seis filhos, mas não foi aceito.

Nas redes sociais, a cantora explicou que a música não se destina a grupo específico, mas àqueles que se escondem por trás de comportamentos neuróticos. A seguir, um trecho do single que, em inglês, diz mais ou menos o que já foi traduzido acima. Mais abaixo, o vídeo da música.
Commerce and girl men
Run the whole world men
Bold, drunken debauchery
Old world brutality
Cold world killed softly
Whole world run savagely
Greedy men and pride fiends
Program TV screens
Quick scam and drag queens
Real life's been blasphemed

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.