Matt Conn era apenas mais um viciado em gamers e frequentador assíduo de eventos que promoviam encontros entre jogadores. O problema para ele é ser gay assumido e se ambientar a um público formado essencialmente por heterossexuais. Ele então se uniu ao sócio, Kayce Brown, e ambos organizaram a primeira feira de games ao público LGBT, denominada Gaymer X. Em 2012, a dupla cadastrou o projeto no Kickstarter e multiplicou o capital . Em três dias, bateu a meta inicial de U$ 25 mil. Ao final, a campanha arrecadou U$ 91 mil.

Segue abaixo, trecho da entrevista de Matt Conn para a C&G Mgz

"Explique o que é  Gaymer X?
MC: Basicamente, a ideia por trás do Gaymer X é proporcionar uma convenção LGBT e aliar os jogadores fazendo com que troquem diferentes idéias e discussões sobre coisas que geralmente não são debatidas no público mainstream. Como, por exemplo, o porquê de as coisas serem tão torturantes, homofóbicas e racistas, coisas desse tipo. O objetivo é tanto levar esses diálogos ao público mainstream quanto criar espaço seguro para os jogadores gays se unirem, se divertirem e se conhecerem.

E por que isso é importante?
MC: É importante porque o gamer é uma indústria ainda maior do que a de filmes e de música em termos financeiros, então há um público considerável aqui que está sendo subutilizado. O mais importante disso é ressaltar as diferenças entre todo o público de jogadores, mas não haver escolhas, opções. Não lhes é proporcionado igualdade de direitos como nos demais meios de comunicação. Do jeito que está, parece que não há problema em torturar, em ser homofóbico ou racista. Queremos proporcionar um espaço para promover esses diálogos e trabalhar para a igualdade no jogo."

Até o momento, a GaymerX vendeu cerca de 2 mil entradas. A EA e a Xbox Live publicaram vídeos em apoio ao evento. Um documentário, chamado Gaming in Color, será feito com base nas entrevistas dos visitantes. Os ingressos custam US$ 45, US$ 60 (na porta) e US$ 135. O mais caro inclui camiseta, kit com presentes e acesso a festas do evento. Entradas podem ser adquiridas pelo site Gaymer Connect.

Um comentário:

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.