Coluna 'Happening Around'
Por: Silvio Frazão

Quando, enfim, tudo parecia caminhar bem (mesmo a passos de tartaruga) no projeto do filme biográfico sobre o ex-vocalista do Queen, Freddie Mercury, eis que o ator Sacha Baron Cohen declinou da personagem. Um papel que certamente é um sonho de muitos atores.

O filme  foi anunciado em 2010 e o lançamento estava previsto ainda para este ano, mas ator e produtores (os músicos e bandmates de Freddie: Brian May e Roger Taylor) não se entenderam. Eles não chegaram a um acordo de como o rock star seria exibido na tela. A banda pretende passar uma versão mais branda da imagem de Mercury, enquanto Sacha esperava representar o lado selvagem e mais adulto do cantor, que morreu de AIDS em novembro de 1991. 

Segundo o site Deadline, os músicos do Queen também teriam recusado o roteirista Peter Morgan (The Queen, com Helen Mirren) e David Fincher ou Tom Hooper (Les Miserables) na direção, todos indicados pelo ator.

O filme (se especula) cobriria a era dos anos 80, especialmente quando a banda participou do Live Aid Concert 1985, evento criado para levantar fundos para os problemas da fome na Etiópia, com shows simultâneos em Londres (Inglaterra) e Philadelphia (USA). 


Muitos consideram que Cohen é mesmo a melhor indicação ao papel devido a sua habilidade camaleônica na tela. Basta lembrar de suas atuações excêntricas em "Bruno", "Borat", "Sweeney Todd - O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet" e, recentemente, "Les Miserables". Sem falar que ele tem traços físicos que lembram bastante o original. Uma boa maquiagem, ficaria igual.

Tenho esperanças de que não convidem o chato do Russell Brand somente porque ele cantou um pouco em Rock of Ages. 
Silvio Frazão
Sobre o autor:
Jornalista, 40, carioca de nascimento e californiano por opção. Aquariano que sonha com o com o Hugh Jackman, mas também com a felicidade de todos, independentemente de sexo ou religião. Fan page: facebook.com/silvio.f.costa

Um comentário:

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.