Andy Cohen decidiu abandonar o posto de co-apresentador do Miss Universo, função que exerceu nos dois últimos anos, por medo das leis antigays que o presidente russo Vladmir Putin implementou no país onde acontecerá o concurso neste ano. Cohen, que é homossexual assumido, disse que não se sentiria seguro com o trabalho por causa das ‘políticas discriminatórias’ criadas pelo político.

Em conversa com o E!News, ele declarou, ao lado da colega Giuliana Rancic, que dividia o comando do Miss Universo com ele, o seguinte:
A lei diz que todo mundo sob suspeita de homossexualidade pode ser preso. Eu não sinto que é certo, como um homem gay que sou, pisar na Rússia.
O governo russo aprovou uma lei no começo do mês proibindo qualquer propaganda da causa homossexual, sob ameaça de prisão a quem descumprir tais ordens. A decisão incentivou uma onda de ataques violentos a homossexuais no país. Recentemente, grupos neonazistas postaram vídeos na internet incentivando e mostrando a tortura de jovens gays, que aparecem ensaguentados e com vários hematomas pelo corpo. 

Quanto à edição do Miss Universo 2013, militantes da causa gay estão organizando um boicote ao evento caso ele realmente aconteça em Moscou, como o previsto. Eles exigem que o concurso seja realocado para outro país. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.