Uma transexual feminina é violentamente despida, tem suas roupas rasgadas e é barbaramente espancada e humilhada por cinco homens. 

Em plena luz do dia, num parque público de algum lugar da Rússia, uma mulher transexual é estrategicamente distraída por três homens que fingem conversar normalmente com ela, enquanto mais dois suspeitos se aproximam. 

Um segura a câmera e filma tudo. O outro chega por trás, enquanto ela continua o papo com os outros três, vira a vítima e lhe dá um soco no rosto. Ao cair, ela não consegue mais se levantar e só rasteja no chão por causa dos sucessivos chutes, socos e ponta-pés dos bandidos. 


Esse talvez seja o pior vídeo da violência russa já publicado no YouTube. Mas no Brasil a coisa é  ainda pior. Temos aqui também agressores neonazistas (cientes ou não de tal organização). Alguns torturam como os russos, mas a maioria mata com requintes de crueldade sem deixar provas nem rastros das barbáries. 

Apenas 1% dos crimes são desvendados pela polícia brasileira.. Por aqui se mata mais homossexuais, lésbicas e transexuais do que qualquer outro país do mundo. Sobre isso, leia mais em: "Pior capital e melhor estado brasileiros à população LGBT"

O movimento neo-nazista anti-gay na Rússia tem crescido rapidamente em popularidade desde o ano passado. A tática é sempre a mesma. Um grupo atrai jovens ou adolescentes transex ou gays para uma emboscada. Em seguida, configura-se uma série de crimes, como sequestro, lesões corporais graves, tortura, etc. Todo o incidente é filmado e depois publicado no site "VK.com" para humilhar ainda mais as vítimas perante seguidores e simpatizantes do movimento neonazista.

Se tiver estômago pra ver, clique aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.