Sábado, noite quente em Patpong, Bangkok, a animação fervilha. Na multidão, um casal malaico está ali para se divertir muito porque em seu país, Malásia, a homossexualidade é crime e o comportamento homossexual é punido com penas que variam desde uma simples multa até 20 anos de prisão.

Tailândia é cada vez mais o destino de férias para várias pessoas LGBT. A mesma Tailândia que em 2014 poderá se tornar o primeiro país asiático a aprovar casamento entre pessoas do mesmo sexo, há pouco mais de dez anos considerava a atração entre pessoas do mesmo sexo uma doença.

A homossexualidade deixou de ser crime na Tailândia em 1956. Naquele ano, a idade de consentimento foi fixada em 17 anos. Apesar disso, atração física entre pessoas do mesmo sexo passou de crime para doença ou distúrbio mental. Até 2005, por exemplo, as forças armadas dispensavam pessoas LGBT classificando-as de doentes mentais.


As mudanças de atitude e as políticas públicas começaram a ocorrer durante os anos 1990. Em 2002, o Ministério da Saúde declarou publicamente que homossexualidade não deve ser considerada doença ou distúrbio mental.

Hoje em dia prevalece na Tailândia a política do 'deixa estar'. Por isso a Tailândia se tornou destino de liberdade para turistas de países como Mianmar, Singapura, Malásia e Brunei onde ser homossexual é crime punível com at[e vinte anos de prisão. 

O projeto de lei que visa aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo é uma realidade. Embora seja visto pela comunidade como avanço, há retrocessos. A lei pretende alterar a idade de consentimento, passando de 17 para 20 aos homossexuais, mas manterá a idade de 17 aos heterossexuais.

Outro equívoco grave é tornar impossível a alteração do gênero na certidão de casamento para os transgêneros que se casarem. Isso se refletirá negativamente na alteração dos demais documentos da pessoa, como a carteira de identidade por exemplo.

Fonte: HuffPost

2 comentários:

  1. querido, mesmo assim eles estão anos luz na nossa frente né?

    ResponderExcluir
  2. Pena que a boa massa dos gays brasileiros têm uma cabeça Paquistão, Malásia... Eles deveriam ir viver lá. Lá, sim, homossexualidade é crime, passível de perseguição, multa, cadeia...
    Vivemos num país do qual temos certa liberdade, mas a cabecinha das pessoas... Não digo do preconceito para com os gays, e sim, do preconceito que predomina explosivamente ENTRE OS PRÓPRIOS GAYS. Porque é efeminado, porque é urso, porque é travesti, porque é enrustido... Sempre tem um algo para apontar uns ao outros. E os discursos machistas, preconceituosos que certos gays proferem são dignos que morarem nesses países.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.