Aquela que já foi considerada uma das áreas mais violentas do Rio, o complexo da Maré, zona norte, hoje em dia consegue reunir cerca de cinco mil pessoas, entre homens, mulheres, jovens, crianças, idosos e famílias inteiras, para participar, comemorar e/ou prestigiar pacificamente uma marcha gay. Foi o que aconteceu no no último domingo (1/09) na Parada Gay da Maré.

Todas as fotos dessa postagem são do fotógrafo Fabio Seixo. Um trabalho digno de destaque. As imagens têm uma pegada poética que, além de obviamente registrar a marcha gay, ressaltam o melhor da luz, das pessoas e do instante. Tudo com cuidado, transformando momentos que poderiam ser banais em acontecimentos.


Com o tema "Igual a você, quero respeito", o evento foi organizado pela ONG Conexão G. Gilmar Cunha, presidente do Grupo Conexão G, define o evento como um ato político, antes de ser uma festa: 
O movimento LGBT é um movimento de classe média. O gay na Zona Sul costuma ter nível superior, mas na favela dificilmente chega à universidade. Estamos aqui para mostrar que é preciso que o movimento seja de inclusão, que é preciso construir uma agenda de políticas públicas para a população LGBT da favela e da cidade. 
Para ele, as diferenças sociais e econômicas mostram que as barreiras nas periferias são maiores para a comunidade LGBT.

Fonte: Viva Favela
Imagens: Extra

Mais fotos de Fabio Seixo:










2 comentários:

  1. Fabio Seixo esta de parabéns Junior. Transmita a ele meu cumprimento. As fotos estão lindas e concordo com o foco do movimento. A inclusão deve existir nesse campo também.
    Abraços

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.