"…o escorpião, precisando atravessar um curso d'água, pergunta ao sapo se ele poderia ajudá-lo, ficando nas suas costas enquanto o anfíbio nada até o outro lado. O sapo alega que será ferroado, mas o escorpião lhe garante que não fará isso, pois senão ambos morrerão afogados. O sapo então carrega o escorpião em suas costas, mas enquanto estão ainda no meio da água, o outro lhe dá uma ferroada. Antes de morrer, o sapo pergunta o porquê para o escorpião. Este responde: "Eu não pude evitar, é a minha natureza".

A fábula do escorpião e do sapo é narrada pelo soldado Jody (Forest Whitaker) enquanto ele está sob a guarda de seu sequestrador, o terrorista Fergus (Stephen Rea). 

O algoz no entanto desenvolve amizade com o cativo. Sabendo que vai morrer, Jody convence Fergus a encontrar sua namorada Dil (Jaye Davidson) para verificar se ela ficará bem. Mas o soldado é morto acidentalmente durante uma ação do exército britânico. Abalado, Fergus deixa seus companheiros e vai para Londres, onde consegue trabalho e usa o nome de "Jimmy" para se esconder. 

Em Londres, Fergus encontra Dil, cantando em um bar a canção "The Crying Game" ("Jogo de Lágrimas"). Se sentindo culpado por Jody, Fergus se aproxima da garota e acaba se apaixonando por ela. Logo ele percebe que Jody não lhe contou tudo sobre o relacionamento dele com Dil .


"TCG", da saudosa Miramar, dirigido por Neil Jordan e passado em 1992, é conhecido principalmente pela reviravolta do personagem Jody -- ou seria do personagem Dil? Bom, depende do ponto de vista do espectador. 

O filme não teve muita repercussão quando do lançamento no Reino Unido, mas, devido ao grande sucesso nos EUA que, espertamente, correlacionou um "segredo" ao filme, foi relançado e obteve êxito em vários países, inclusive no Brasil. Todos queriam checar a "surpresa". 

Uma pena, pois o filme todo é uma beleza e teve seis indicações ao Oscar, incluindo "Melhor Filme", "Melhor Diretor", "Melhor Ator" (Stephen), "Melhor Ator Coadijuvante" (Jaye). Mais do que apenas uma referência cultural pop, o filme todo deve ser visto por sua intensidade e o marcante viés racial e de gênero.

No YouTube encontrei alguns vídeos com o filme inteiro, mas somente em inglês. Quem souber de uma boa cópia legendada, por favor, disponibilize o link. Segue abaixo o trailer.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.