Fotografar é arte, profissão e um dos hobbies mais praticados. É um ato corriqueiro, mas quando desejamos focar em determinado ângulo, precisamos de empenho. Abaixo, você confere como os orientais não poupam esforços para, digamos, atingir o alvo. Até nisso eles se sobressaem.

Um estudo liderado pelos cientistas Trey Hedden e John Gabrieli mostra que a maneira de pensar profundamente enraizada pela cultura afeta o cérebro dos povos orientais e ocidentais na hora de realizar tarefas rotineiras.
  

Os pesquisadores pediram aos voluntários para escolher uma caneta entre cinco: quatro vermelhas e uma verde. A maioria dos orientais escolheu a vermelha enquanto os ocidentais ficaram com a verde. 

Em outro teste, crianças com 8 anos de idade tiveram que montar um quebra-cabeça. As ocidentais foram melhores em quebra-cabeças escolhidos por elas mesmas. As orientais tiveram melhor desempenho quando montavam quebra-cabeças escolhidos pelas mães. Com esse resultado, os estudiosos perceberam que crianças criadas em culturas que prezam a independência sentem-se melhor quando exercem o direito de escolha. As asiáticas, por sua vez, acreditam que suas mães escolhem o melhor para elas.


“A cultura não muda a forma como você enxerga o mundo, e sim a maneira de interpretá-lo”, disse Gabrieli.

Confira mais fotos.

Um comentário:

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.