Trevis (à esq) e João Federici
O filme pode ser assistido no Telecine Gay (legendado).

O diretor de cinema Travis Mathews esteve em São Paulo para o lançamento de seu filme "Interior. Leather Bar." no Festival Mix Brasil de Cultura e Diversidade (co-dirigido pelo ator James Franco). Em entrevista para a Agência Efe, ele declarou que filmes desse gênero são produzidos a partir da sexualidade e dramas dos personagens centrais, mas não visam contribuir para a causa do coletivo LGBT.

"Os filmes gays lançados nos últimos anos possuem protagonistas gays que não entram na problemática realmente gay. Não tratam de questões como HIV ou casamento. Acho que atualmente é um progresso ver este tipo de filmes e este tipo de arte gay, que não só aborda a sexualidade, mas incorpora o sentido de quem são estas pessoas e seus dramas", apontou Mathews.

O filme resgata as cenas cortadas, pelo órgão de classificação norte-americano, da polêmica fita "Parceiros da Noite", lançado em 1980. O protagonista policial (Al Pacino) se infiltra em clubes de sexo gay para investigar uma série de assassinatos. Mais de 30 anos após, as imagens são reconstruídas para "Interior. Leather Bar".

Da mesma forma como ocorreu no lançamento de "Parceiros da Noite", a reedição das cenas dirigidas por Franco e Mathews chegaram a ser censuradas na Austrália, o que para o diretor foi uma vantagem por proporcionar um debate sobre o "inadequado e antigo" sistema de classificação de filmes atual.

"Não sou prepotente a ponto de pensar que o filme inova por si mesmo e que vai mudar o sistema de classificação de filmes, mas penso que é um passo no processo cultural. Quando faço filmes penso nas pessoas que querem ver algo natural e honesto sobre o universo gay", declarou o cineasta, que considera o debate o "DNA" de seus filmes.

Na foto acima, Travis Mathews com o diretor do Festival Mix Brasil, João Federici, curtindo a balada de São Paulo, na Ursound.

Fonte: Yahoo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.