Imagem original via The Blaze (AP/ Marcio Jose Sanchez)
O preconceito quando atinge diariamente alguém, ou um grupo de pessoas, e a incapacita de estudar, trabalhar, enfim, de viver normalmente, é algo que a maioria de nós até imagina, mas não sabe o que é. No caso das travestis e dos transexuais, ele se reflete no campo sexual e social fazendo com que as oportunidades no mercado convencional de trabalho sejam uma exceção que atinge, arriscaria dizer, apenas 5% do grupo.

Eis que surge o Transempregos. Um site que concentra vagas, divididas em categorias, a serem preenchidas por profissionais ou estagiários travestis, transexuais e até crossdressers: comércio, administração, informática, engenharia, entre outras.

Há também um diferencial digno de nota: o FAQ. Ao clicar, o usuário tem acesso a perguntas e respostas com conceitos e esclarecimentos a respeito da diversidade sexual.

As empresas que oferecem as vagas se comprometeram, claro, com o projeto. Dessa forma, para conseguir um emprego ou um estágio, a pessoa será analisada pelos seus conhecimentos técnicos e acadêmicos condizentes com o cargo a ser exercido. 

Acredito que, no tocante à aparência, a única preocupação que o/a candidato(a) deve ter é a de usar roupas discretas, conforme recomendação de qualquer profissional de Recursos Humanos. Não dá pra fazer aloka e aparecer na entrevista com um echarpe de plumas, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.