Uma transsexual veterana fez uma declaração impactante sobre a experiência de vida dos diferentes indivíduos que servem o exército dos Estados Unidos.


Carla Lewis, uma mulher transexual de 44 anos de idade e mãe de dois filhos, postou a foto acima em sua página do Facebook na última sexta-feira (07/11). A tradução da frase impressa em sua t-shirt é : "Transexual veterano: Eu lutei pelo seu direito de me odiar".

A declaração ousada é sobre uma realidade muitas vezes esquecida: o número considerável de homens e mulheres que atualmente servem o exército dos Estados Unidos e se identificam como transgêneros.

E até que a aceitação de oficiais assumidamente transgêneros no serviço militar norte-americano esteja proibida - está programada para terminar em 2016 - essas pessoas são forçadas a esconder seus verdadeiros 'eus' por décadas.
"A mensagem que eu pretendo compartilhar com os outros é a seguinte: sempre que um cidadão se voluntaria para servir às forças armadas, ele toma a decisão consciente de sacrificar a sua vida, e isso significa garantir a liberdade de seus concidadãos. Todo direito, todo privilégio usufruído por um cidadão americano é pago com moeda de vida de cada soldado. Mesmo que esses direitos e privilégios garantidos permitam aos outros usá-los contra mim e meus irmãos e irmãs transgêneros. A liberdade é importante para todos."
Se você gostaria de comprar uma t-shirt igual a da Carla, clique no site de compras Zazzle.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.