A lista a seguir foi montada pelo repórter de diversão do HuffPost Brasil. Ela reúne 12 personagens das HQs que são símbolos da diversidade sexual – talvez você se surpreenda com algumas presenças. Eles não são os únicos fora do armário, mas aqui está sua chance de conhecer alguns dos mais importantes.

Homem de Gelo (Marvel)

O antológico x-man, um dos fundadores da equipe, assumiu ser gay no gibi All New X-Men #40, lançado em abril deste ano. Na história, a versão jovem do Homem de Gelo – que veio do passado para os dias de hoje – não entende como ele pode ser gay e sua versão atual, adulta, não ser. Em uma conversa com Jean Grey, o herói especula que, por já ser mutante e, consequentemente, alvo de preconceito, a versão atual dele tenha reprimido sua orientação sexual. Você pode ler essas páginas aqui. Homem de Gelo foi apresentado ao público em 1963.

Mulher-Gato (DC Comics)
Divulgação
Selina Kyle, a antológica personagem do universo Batman, saiu do armário recentemente como bissexual, apesar de as suspeitas serem antigas. A primeira aparição da ladra de joias foi em 1940.

Loki (Marvel)
Divulgação
Vilão e meio-irmão de Thor, Loki já apareceu como mulher depois do arco Ragnarok (2004). Em sua série própria, Agent of Asgard, ele é bissexual e transgênero – Loki varia entre as formas de homem e mulher. O personagem apareceu pela primeira vez em 1962.

Lanterna Verde (DC)
Via Blog Comix
Em 2011, o universo DC ganhou um reinício. Nisso, Alan Scott, o primeiro Lanterna Verde – que estreou em 1940 – foi reimaginado como gay. E "voou para fora do armário", como disse a Veja.

Colossus (Marvel)
Divulgação
Peter Rasputin, mutante dos X-Men cujo dom é transformar sua pele em aço orgânico, ganhou uma versão gay na série Ultimate X-Men (2001-2009). Inclusive, Estrela Polar chamou Colossus para sair. O gigante russo chegou aos quadrinhos em 1975.

Mística (Marvel)
Divulgação
A icônica vilã de pele azul da Irmandade dos Mutantes, do universo dos X-Men, é bissexual. Ela e a vidente Destino têm um relacionamento de longa data e, juntas, foram mães adotivas da x-man Vampira. Chris Claremont, roteirista da série, diz que a personagem teria gerado Vampira quando transformada num homem, mas a Marvel não deixou esta história ser publicada por causa da legislação de quadrinhos vigente à época. A primeira aparição da transmorfa foi num quadrinho da Ms. Marvel de 1978.

Jonh Constantine (DC)
Divulgação
Além de ser ocultista e detetive do sobrenatural, Constantine, dos clássicos quadrinhos de terror e fantasia da Hellblazer, do selo Vertigo, é bi. Estreou numa edição de Monstro do Pântano publicada em 1985.

Estrela Polar (Marvel)
Divulgação
Jean-Paul Beaubier, também conhecido como "Estrela Polar", é o mutante superveloz que já fez parte dos X-Men e da Tropa Alfa. Sua primeira aparição foi em 1979. Ele é o primeiro super-herói assumidamente gay dos quadrinhos. Causou furor em 2012, quando se casou com seu namorado.

Batwoman (DC)
Divulgação
Kate Kane deixou o exército norte-americano por ser lésbica. Quando a DC Comics impediu, em decisão editorial, a personagem de se casar com sua namorada, sua dupla de roteiristas pediu demissão. Batwoman estreou em 2006.

Hulkling e Wiccan (Marvel)
Divulgação
Hulkling (à esquerda) e Wiccan, casal de Jovens Vingadores, fogem do clichê de apenas abraços intensos em cena. Hulkling é alienígena – metade Kree, metade Skrull, duas raças alien do universo Marvel – e surgiu em 2005. Wiccan é mutante. Tem dons eletrocinéticos e mágicos. Estreou em 1986.

Midnighter (DC)
Divulgação
O vigilante é gay. Até o aplicativo de encontros para homens Grindr ele vai usar numa história de seu quadrinho solo, que estreia neste junho. Midnighter chegou em 1998, na Stormwatch.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.