A edição russa da revista Maxim causou grande polêmica após publicar uma lista de celebridades gays que eles "perdoam".

O artigo explica que as celebridades foram contempladas com o perdão dos homens russos porque eles conquistaram o "respeito"- não esqueça de que Vladimir Putin declarou um dia que não existem gays na Rússia.

"Nós, homens, não consideramos homens os homens que amam homens. Esta é a regra ", explica o artigo.


"Mas há exceções. Existem gays que ganharam nosso respeito e o direito de permanecerem homens de verdade aos nossos olhos."

Ian McKellen está no topo da lista "de prestígio". A revista diz que ele é perdoado em razão dos seus personagens mais populares Gandalf e Magneto.

Stephen Fry - o segundo - é descrito como "a personificação viva de alguém que pode ser assumidamente gay e ser sensato ao mesmo tempo."

Freddie Mercury pela "bravura na luta contra a Aids".

O ator Neil Patrick Harris é elogiado por consagrar o "Código Bro" - mesmo sendo um "gay feliz".

Como era previsível, a lista recebeu muitas críticas, inclusive da colega Maxim norte-americana.

"Estamos profundamente constrangidos com a publicação do artigo na Maxim russa e condenamos totalmente esse artigo. É inteiramente contrário ao ponto de vista da Maxim dos Estados Unidos", comunicou um porta-voz.

Os leitores também compartilharam sua aversão, rotulando a lista de "little yellow newsrag" - um trocadilho que, no diminutivo, une as palavras news [notícias] + rag [trapo] e yellow [amarelo, que para nós é a imprensa marrom].

O editor da publicação se recusa a pedir desculpas e declarou para a BuzzFeed que a "posição da revista é claramente formulada logo na introdução do artigo."

Em outubro deste ano, uma pesquisa revelou que mais da metade dos russos entrevistados querem os gays "exterminados" da sociedade.

Muitos atribuem a intolerância do povo russo à lei do País, criada em 2013, que proíbe manifestações e propagandas LGBT em todo território nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.