Beata Kozidra - Foto: Jastrzab Post
Milhares de pessoas da comunidade LGBT da Polônia se agruparam numa espécie de associação virtual para defender uma estrela pop que vem sendo atacada de forma abusiva depois que ela compartilhou um vídeo de dois fãs gays.

Beata Kozidrak, uma cantora de 56 anos, 30 de carreira, divulgou o vídeo de dois fãs, o casal Jakub e Dawid, no qual eles aparecem dublando uma canção dela, dançando e trocando beijos e carinhos de forma divertida.

Jakub e Dawid já dublaram outros vídeos com músicas de Roxette e Enrique Iglesias em seu canal do YouTube.

Jakub e Dawid exibem certidão de casamento dos dois obtida em Portugal. Na Polônia, a legislação sobre homossexualidade é uma das mais restritivas da União Europeia. Sequer é permitida a união estável entre casais do mesmo sexo. 
Os comentários na página de Beata, após postar o vídeo do casal, ultrapassam os limites do respeito individual. Alguns "fãs" escreveram coisas do tipo:
"Compre um martelo e bata na sua própria cabeça."
"Queime na fogueira." 
"Essa porca deve ser enfiada numa estaca e queimada numa fogueira." 
"Homossexualidade é para ser tratada e curada e não promovida."
Em um grupo criado com o intuito de boicotar a cantora, um usuário escreveu: "Eu era seu fã há 30 anos, agora acabou."

O abuso dessas pessoas sensibilizou Jakub e Dawid e a comunidade LGBT da Polônia que passaram a enviar mensagens de amor para Beata.


O casal inspirou as pessoas a compartilharem fotos de si mesmas segurando um pequeno cartaz dizendo "Beata dziekujemy", que significa "Beata, obrigado".

"Queríamos demonstrar nossa gratidão pelo gesto dela em favor da comunidade LGBT. Esperávamos o apoio de umas 100 pessoas, foram mais de 2 mil. Foi mágico."
Membros do parlamento polonês, drag queens, blogueiros e presidentes de organizações LGBT da Polônia contribuíram com as imagens que foram enviadas para a cantora.


Minha contribuição
O casal também recebeu mensagens agressivas. Uma pessoa pede que os dois "cortem suas gargantas". Outra, que alguém "os envie à câmara de gás".
"Vocês devem queimar na estaca como bruxas. Vão para o inferno."
Eles descrevem os comentários como devastadores: "Não é apenas homofobia, é homo-agressão".

No entanto, eles provaram que tanto ódio não os atinge e já postaram outro vídeo em seu canal.

Assista ao vídeo que Beata compartilhou.


Mais fotos.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.