Kristen Stewart no palco do "Saturday Night Live': "Eu sou muito gay, parceiro" -  Foto: Will Heath/NBC/NBCU Photo Bank)
Aqui no blog não é comum divulgar notícias que pipocam em todos os tabloides e sites do planeta porque é perda de tempo para um blog pequeno como o Identidade G escrever sobre algo que certamente sairá nos mega sites do país.

Falar de Kristen Stewart é exatamente isso. Basta a atriz ir à praia com uma 'amiga' para enlouquecer os paparazzi que buscam a foto perfeita para lucrarem com os grandes tabloides do mundo.

Leia: O casal de soldados gays que se conheceram na guerra do Iraque, mas o amor só pôde ser celebrado quase 10 anos depois nos EUA

Então você já deve ter entendido o porquê dessa lógica invertida. Quando alguém idolatrado como Kristen sai do armário, se torna boa referência para geral compreender que é libertador para o gay viver como é acima de carreira, fama e dinheiro - mesmo que se dê prioridade à independência financeira porque o mundo ainda não é um lugar fácil às pessoas LGBT.

Ela foi ao programa "Saturday Night Live" no último sábado (04/02) e 'conversou' com Donald Trump o tempo todo em que olhava à câmera do palco. 

Tinha tudo para ser uma chacota, não é? O lugar, o tom jocoso que ela usou, Donald Trump, enfim. Mas nada pode ser piada em um país que elege para seu presidente um cara que até 4 anos atrás dava pitacos no namoro da atriz com o ator-galã-vampiro Robert Pattinson nas redes sociais.

A atriz norte-americana de 26 anos criticou e 'usou' o presidente dos EUA como tônico para revelar sua sexualidade - vamos combinar que Trump desperta essa fúria nas pessoas.
“Estou um pouco nervosa de estar aqui porque o presidente provavelmente está assistindo. Acho que ele não gosta de mim”, destacou a atriz. Mas continuou: “Há quatro anos, eu estava namorando esse cara chamado Rob, digo, Robert, e a gente terminou. Depois voltamos. Por algum motivo, isso deixou Donald Trump louco”. (...)
E insinuou: “Para ser honesta, eu não acho que Donald Trump me odeia. Eu acho que ele é apaixonado pelo meu ex-namorado”. 
E então soltou a pólvora.

“O presidente não é um grande fã meu, mas tudo bem. Trump, se você já não gostava de mim, então agora vai me odiar porque eu estou fazendo a abertura desse programa de TV e, tipo, eu sou gay, parceiro”, disse.

Aquilo foi 'pah', um tiro nas redes sociais naquela madrugada mesmo. Foi parar na lista de 'Assuntos do Momento" do Twitter.


Kristen se referia aos tweets que Trump, lá em 2012, enviava quando aconselhava Robert Pattinson a 'cair fora' do namoro, acusando a atriz de traidora. Na época, os tabloides diziam que ela mantinha caso com o diretor Rupert Sanders enquanto namorava Pattinson. 
“Todo mundo sabe que eu estou certo quando digo que Robert Pattinson deveria largar Kristen Stewart. Em alguns anos, ele vai me agradecer por isso. Seja esperto, Robert”, escreveu Trump à época.
Em outro post, ele aconselhou: “Robert Pattinson não devia voltar com Kristen Stewart. Ela o traiu como um cachorro.  Ele pode conseguir coisa melhor!”. 

A atriz apertou a saia do presidente quando citou um tweet em que ele convida Robert Pattinson para assistir ao desfile Miss Universo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.