"Ninguém tem o direito de ferir você por ser diferente. Eu não sou uma piada"
MyLinker.ru, site russo de hospedagem de curta duração semelhante ao Airbnb, passou a se interessar por uma clientela específica: os viajantes e hospedeiros homofóbicos.
"Você provavelmente não deseja ninar seu bebê na mesma cama que um bando de gays se bolinaram antes", anúncio do MyLink.
O site Global Voices apontou que MyLinker se oferece como um refúgio seguro para usuários que foram banidos da Airbnb depois que a política indiscriminatória do site proibiu os proprietários dos imóveis cadastrados de se recusarem a hospedar viajantes com base em orientação sexual ou identidade de gênero. 

MyLink foi além. Criou um programa dentro do site que supostamente calcula o número de pessoas LGBT de cada cidade russa para 'ajudar' os visitantes a se esquivarem dos gays.

"Liberdade também significa não se esconder para amar. Eu não sou uma piada"
Em Moscou, por exemplo, o programa aponta um total de "173.851 gays" e adverte: "Oh, meu Deus! É uma multidão de gays! Perigo!". A seguir, o site vende seu peixe se colocando à disposição para livrar o usuário dos gays.

Se a pessoa pesquisar uma cidade menor, os resultados são diferentes. A cidade de Izhevsk, por exemplo, é "só um um pouco gay". Nesse caso, os visitantes são convidados a registrar seus e-mails no MyLinker com desconto para as acomodações locais.

A metodologia do site para 'medir gays' é no mínimo questionável. Se baseia no rastreamento do número de pesquisas online da palavra 'pornô' de uma cidade e o compara ao número de buscas de "pornô gay". Depois, aplica a diferença na população total daquela cidade. O resultado é o número de gays daquele local.

"Gênero é uma construção e somente eu posso construí-lo. Eu não sou uma piada"
Em entrevista para a Life, Rodion Kadyrov, representante da MyLinker, disse que o serviço é uma reação contra as políticas de anti-discriminação e à proibição da Airbnb de recusar membros da comunidade LGBT. 
"Negar pessoas gays está correto, se estamos falando da liberdade de escolha", disse.
Kadyrov nada contra a correnteza. Mesmo com o avanço das leis de casamento e adoção LGBT, a grande maioria da comunidade não tem filhos, então essas pessoas viajam e gastam mais. Paz e amor✌.
Em contrapeso ao assunto abordado, essa postagem apresenta ilustrações do artista e ativista Daniel Arzola. Com seu trabalho e a hashtag #ImNotaJoke, ele dissemina a consciência sobre questões de direitos civis LGBTQ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.