No última quarta-feira (01/02), Facebook divulgou as medidas que implementou para diminuir o número de suicídios que são transmitidos ao vivo por usuários da rede social.

A empresa estenderá as ferramentas - que identificam postagens com tendências suicidas  - para a tela do Facebook Live. Dessa forma, tanto as pessoas que acompanham uma transmissão em tempo real quanto o próprio transmissor poderão utilizá-las.

Ao perceber, por exemplo, algo estranho com a pessoa que estiver transmitindo, o usuário poderá avisar à rede social. Por sua vez, o transmissor encontrará em sua tela recursos criados para tentar demover dele a ideia de tirar a própria vida.


“Com esse recursos, a pessoa [que transmitir no Facebook Live] poderá entrar em contato com um amigo, falar com um serviço de ajuda [pelo Messenger] ou consultar dicas,” explicou a empresa da sua "newsroom" (redação).

"Serão disponibilizados ainda alguns recursos para o usuário que reportar a transmissão ajudar o amigo", explica a notícia.

O Facebook também alimentou seus robôs com conteúdos de suicídio para identificar mais rápido as postagens de usuários com tendências suicidas.

“Essa inteligência artificial identificará posts com tendências suicidas e posts potencialmente preocupantes”.

As ferramentas atuarão primeiramente nos Estados Unidos onde as taxas de suicídio subiram 24 por cento entre 1999 e 2014, de acordo com um estudo do National Center for Health Statistics.

Suicídios online de jovens pelo mundo


Katelyn Nicole Davis, 12 anos, de Cedartown, Geórgia (EUA), se enforcou no quintal de sua casa e transmitiu a cena pelo Facebook Live no penúltimo dia de 2016. A gravação durou quase 20 minutos e começa com o relato de que ela havia sido abusada por um familiar até o desfecho trágico.


Nakia Venant, de 14 anos, transmitiu ao vivo do banheiro da casa de sua família adotiva (Miami - EUA), as várias tentativas de se enforcar no cano do chuveiro com uma echarpe. Ela foi encontrada morta pela polícia que foi acionada por uma amiga que a assistia.O vídeo tem duração de 2 horas. Várias testemunhas a assistiram em tempo real.


Aqui no Brasil, o soldado Douglas de Jesus Vieira, 28 anos - estava há seis na PM -, transmitiu a própria morte em janeiro desse ano pelo Facebook. As imagens dos últimos momentos do policial foram feitas em sua casa, em Brás de Pina, zona norte do Rio. Ele alegou que o motivo da morte era o atraso no recebimento dos salários, mas seu cunhado relatou que o policial se mostrava triste há algum tempo.


Erdogan Ceren, 22 anos, estava em sua casa, em Duzici, cidade da província turca de Osmaniye, quando começou a gravar o vídeo por volta das 15h, do dia 10 de outubro. No vídeo, ele explica que o relacionamento com sua noiva havia acabado porque ela o havia deixado para viver com outro homem. Ele alegou que não podia viver sem ela.


Alexis Omar Balderrama Gutiérrez, 23 anos, agradecia a Deus por mais um dia de vida muitas vezes através de sua conta do Facebook. Ele pediu a Deus para protegê-lo também no dia em que cometeu suicídio (21 de junho de 2013). O jovem vivia em Nogales (México) e tinha um filho. Minutos antes de atirar contra sua cabeça, ele disse adeus a seus amigos e família.

Assista agora a transmissão de uma tentativa de suicídio.

O homem que aparece no vídeo, aparentemente com 35 anos, se despede de amigos que o assistem ao vivo pelo Facebook. Enquanto alguns amigos conversam com ele, outros invadem sua residência e o impedem de tirar a própria vida. O caso chamou atenção e comoveu todo município de Itapicuru, interior da Bahia. Essa é uma das vantagens de se morar em cidade pequena.

O vídeo é de novembro de 2016 e esperamos que ele esteja bem agora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.