Mack Beggs, atleta junior da Trinity High School, competiu e ganhou um campeonato feminino de wrestling nos EUA (Texas Wrestling State Tournament). Beggs é menino transgênero, mas foi exigido que ele competisse contra as meninas.

O campeonato de wrestling do estado de Texas nem é geralmente notícia, mas chegou à mídia no final de fevereiro quando um garoto transgênero, de 17 anos, foi proibido pelas leis texanas de competir no campeonato masculino. Para o Estado, Beggs é uma mulher.

O assunto chegou à mídia por causa das objeções de alguns pais das atletas lutadoras. Eles alegam que Beggs, tomando testosterona há um ano, como parte de sua transição de gênero, se tornou muito mais forte do que as meninas. Um deles já moveu ação judicial contra a liga que organiza os esportes das escolas públicas.


A controvérsia aumentou porque a vitória do adolescente aconteceu na sequência da decisão do Presidente Donald Trump de rescindir as diretrizes do governo Obama sobre os direitos dos estudantes trans na escola.

Asa Merritt, repórter do NPR, disse que Beggs começou a fazer a transição há cerca de um ano e meio. "Ele queria competir contra os meninos", afirmou. Mas sob as regras do Texas, meninos não podem competir contra meninas e alunos devem competir de acordo com o sexo registrado em sua certidão de nascimento."

Familiares, amigos, companheiros de equipe e grupos de apoio aos transexuais celebraram a vitória de Beggs. Ao mesmo tempo, "houve zombaria e censuras", disse Merritt. "As pessoas diziam coisas como 'Ele não devia estar ali'. 


Beggs "não falou com ninguém durante o evento", diz Merritt. "Ele definitivamente evitou qualquer tipo de mídia."

Quando falou publicamente, depois que o campeonato terminou, Beggs não falou nada sobre as regras ou a controvérsia.
"Eu não estaria aqui hoje se não fosse por meus companheiros de equipe", disse o lutador. "Isso é o que devia sair na mídia, os meus companheiros de equipe ... treinamos duro todos os dias."
"O Estado do Texas tenta mudar a legislação, visando possíveis casos futuros, porém há interesses empresariais contra o projeto de lei que tramita nesse sentido", disse Wade Goodwyn, da  NPR.

Processo de transição de Mack
Quanto à exigência das regras esportivas que manteve Beggs competindo com meninas, apesar das críticas de outros países, os técnicos "não preveem mudança", segundo o The Associated Press.

"95% dos superintendentes escolares do Texas votaram a favor da regra, como ela é, ou seja, usar as certidões de nascimento", disse Jamey Harrison, vice-diretor da Liga Inter-escolástica Universitária do Texas. "Então, dado o apoio esmagador para essa regra, não vejo mudança em breve."





Imagens: Getty

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.