Rebekah é uma garota trans de apenas 10 anos de idade que gosta de discursar em manifestações públicas de apoio a estudantes trans para a garantia do direito deles de proteção contra discriminação no sistema escolar público.

Em março de 2017, Rebekah bradou contra a decisão do Presidente Donald Trump de cortar as diretrizes do governo Obama que davam aos estudantes trans o direito de eles usarem o banheiro que correspondesse a sua identidade de gênero.

A foto de Rebekah, segurando um cartaz na manifestação viralizou na internet. No cartaz se lê: "Eu sou aquela pessoa transgênero assustadora sobre a qual a mídia vem alertando você."


De acordo com a mãe, Jamie Bruesehoff, a menina começou a viver sua identidade de gênero aos 8 anos de idade. Ela sofria com transtornos de ansiedade e depressão incapacitante conforme crescia e se dava conta da diferença do gênero que lhe foi atribuído no nascimento. 

"Era uma criança de 7 anos com uma crise existencial. Com a ajuda de alguns excelentes profissionais, nós percebemos enfim que ela não era menino, mas sim uma menina", disse Bruesehoff.
Rebekah agora está se sentindo bonita e feliz e retribui doando sua voz e sua história para ajudar outras pessoas a entender a luta e a jornada de crianças transgêneros como ela. São jovens que precisam de proteção e apoio e não de adultos que queiram invalidar a sua identidade de gênero.

Bruesehoff disse ao The Huffington Post que sua filha [no momento da transição] teve todo um sistema de apoio: família, comunidade e escola. Entretanto, ela reconhece que outras crianças não são tão afortunadas.

Jamie e Rebekah Bruesehoff, mãe e filha.
Fotos: JAMIE BRUESEHOFF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.