O policial, que ficou mundialmente conhecido por sua incrível performance de dança na Parada LGBT de 2015, de Nova Iorque, faleceu aos 44 anos de idade.

Michael Hance, que era heterossexual, se tornou ídolo de muitos gays em 2015 após aparecer em vídeo dançado com um participante do desfile do "LGBT Pride" da cidade norte-americana.

No vídeo, o oficial - designado para proteger o desfile - é abordado por Aaron Santis enquanto no evento tocava a música "Don't Stop 'Till You Get Enough", de Michael Jackson.

O oficial então rebola e quebra tudo para delírio e aplausos da multidão.

O pequeno vídeo recebeu mais de 8 milhões de visualizações no YouTube e o policial Hance ganhou prêmio por sua capacidade receptiva à comunidade LGBT.

Relembre a performance de Hance.


Muitos pêsames foram enviados à família após o oficial falecer de câncer no cérebro durante essa semana.

Ele serviu o NYPD (Departamento de Polícia de Nova Iorque) por 17 anos e participou do serviço de emergência pós 9/11.

Hance foi diagnosticado com câncer no cérebro em novembro último, após um colapso - mas rapidamente a doença se espalhou para os pulmões, fígado e tórax.

O oficial Hance continuará vivo no coração de suas filhas Kaitlyn, de 12 anos, e Jenna, de 10.

Brian Downey, presidente da Liga de Ação dos Dirigentes Gay do NYPD (GOAL), declarou para o New York Daily News: "Fiquei impressionado e feliz ao mesmo tempo quando o vi naquele vídeo ... Ele não é membro da GOAL nem da comunidade LGBT, mas ficamos muito felizes em vê-lo no vídeo".
"Ele representa o verdadeiro espírito da família policial. É desse jeito que 99,5% dos policiais são", completou Downey.
Paige Ponzeka, que gravou o vídeo, acrescentou: "Foi muito especial. Aaron dançou na frente de um monte de policiais, mas eles não eram tão sensíveis. Então vimos esse oficial entrar no espírito. Ele entendeu o que era o desfile: se divertir sendo você mesmo."
"Essa é a melhor mensagem que ele nos deixa. A maioria dos policiais tem a vibe do cara durão, mas a vibração de Michael Hance é que você pode se divertir sendo quem você é. E não há nada de errado com isso."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.