O apresentador da BBC, abertamente gay, Graham Norton
A emissora de TV e rádio britânica BBC recebeu cotas de diversidade do governo inglês em 2016: "dada a sua função e missão de servidor público, a empresa deve liderar a maneira como representa verdadeiramente as diversas comunidades".

Em um ano, 10,6% da equipe de trabalho da BBC se identificam como LGBT, superando a meta de 8% para 2020. E mais: 11,5% dos chefes da BBC são LGBT.

A empresa confirmou ainda que as metas para BAME [Black, Asian and Minority Ethnic] e para pessoas com deficiência física foram cumpridas.

Atingir os objetivo da diversidade no local de trabalho não significa apenas contratar indivíduos diversos, mas colocá-los também em cargos de comando também.

O alvo para líderes seniores foi de "quinze por cento para BAME, dez por cento LGBT e oito por cento para o pessoal com deficiência até o ano de 2020", destacou o Departamento de Mídia Cultural e Esporte.

A notícia de que tantos gays trabalham para a BBC não caiu muito bem para grupos cristãos anti-LGBT, que afirmam que a porcentagem de funcionários LGBT na BBC é "seis vezes maior" do que a população em geral.

A comparação foi feita com base no relatório de 2015 do Office of National Statistics sobre identidade sexual, que diz que 1,7% da população do Reino Unido se identifica como LGBT.

A BBC respondeu que não há consenso claro sobre quantas pessoas no Reino Unido se identificam LGBT: "Estatísticas nacionais sobre as populações LGBT não são claras, variando de menos de 1% da população do Reino Unido a 10% - nosso objetivo é definido com base naquilo que acreditamos ser uma cifra proporcional".

O site Stonewall publicou estatísticas sugerindo que um quarto, ou 26% de trabalhadores lésbicas, gays e bi não revelam sua orientação sexual aos colegas de trabalho.

Em sua página do Twitter, o Christian Institute postou: "Discriminação contra heterossexuais pelo @BBC".

Em seu informe, a BBC disse: 
"A diversidade é vital para uma BBC moderna. Estamos abertos a todos - nós temos que refletir e representar todo o Reino Unido."
Enquanto isso,no Brasil, o Banco Itaú demitiu um de seus gerentes porque postou fotos beijando seu noivo nas redes sociais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.