Não há como negar as evidências de que a dupla na verdade é um casal.

Na década de 1970, era divertido ver o quadro de Ênio e Beto (Ernie e Bert) do programa de TV infantil "Vila Sésamo". A cara de pau de um era diretamente desproporcional à paciência do outro. 

A dupla marcou quem foi criança naquela época. Passadas mais de quatro décadas, aquelas crianças agora estão adultas com mais de 40 e podem imaginar que aqueles dois se encaixam perfeitamente no papel de um típico casal gay.

Em 1969, quando o programa foi lançado nos EUA, não havia espaço para tanto arrojo, mas a homossexualidade dos dois fantoches, que moram juntos, é corriqueiramente presumida.

Em 2013, o "The New Yorker" usou a imagem deles (acima) na capa para comemorar a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo nos EUA. Na foto, os dois aparecem abraçados no sofá assistindo à TV. O talento e sensibilidade de Jack Hunter, artista responsável pela capa, é admirável. Digna de uma decisão importante como esta. 

Mais tarde, em 2014, um bolo com a imagem dos dois personagens se tornou tema de uma famosa batalha legal sobre os direitos dos homossexuais e a liberdade de expressão na Grã-Bretanha.

E por falar em bolo, uma confeitaria da Irlanda do Norte, de nome Ashers (Aser, uma das tribos de Israel) foi condenada em 2015 por discriminação.

Segundo o site O Tempo, a confeitaria se recusou, alegando crenças cristãs, a atender ao pedido de um cliente que queria um bolo com a imagem de Ênio e Beto para apresentar em evento no dia internacional de combate à homofobia.

"Os acusados discriminaram ilegalmente o demandante com base na discriminação sexual", disse a juíza Isobel Brownlie em uma audiência em Belfast.

Outro fato curioso sobre a repercussão do 'casal' foi quando a organização "Sesame Street" ameaçou uma empresa de mover contra ela uma ação judicial porque ela sugeriu que Bert e Ernie teriam contraído uma DST.

A empresa Mately oferece serviços de teste em casa para pessoas com HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis, e supostamente usou os personagens em uma campanha publicitária sem a permissão.

A campanha abaixo mostra Bert e Ernie examinando papéis com a legenda sobre a imagem: "Veja Ernie, você não tem com que se preocupar, está tudo positivo!"

Por outro lado, os criadores e a produção de Vila Sésamo repetidamente negam qualquer envolvimento homoafetivo dos dois personagens. Em 2011, a organização se manifestou no Facebook para responder a um clamor popular que queria os dois casados. 
"Ênio e Beto são grandes amigos e foram criados para ensinar às crianças que pessoas podem ser amigas apesar das diferenças entre elas. Mas eles continuam fantoches e não têm orientação sexual" 
Eles dividem o quarto, mas não a cama. Passam o tempo inteiro juntos. O único quadro da parede é a foto deles juntos. 
Eles podem ser fantoches, mas se podem representar uma grande amizade entre homens por que não poderiam representar um relacionamento homoafetivo? O mundo inteiro acha isso.

De qualquer maneira, os dois representam homens que coabitam e convivem muito bem na casa, sem namoradas - e não sentem falta - e nunca se casaram. Seria ótimo se saíssem, mas eles não querem sair do armário.

Assista a alguns episódios da dupla.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.