Por Silvio Frazão

Infelizmente esta não é uma história com final feliz. Mas pelo menos houve justiça. Homem é condenado pelo crime de sequestro, homicídio e tentativa de duas jovens lésbicas.

Veja bem as fotos acima e abaixo. Acima, a felicidade de duas jovens namoradas e abaixo, um homem de aparência amigável, que poderia sentar ao seu lado no parque, no cinema ou mesmo no bar e começar uma conversa qualquer.

Provavelmente foi assim que, em 2012, David Strickland se aproximou de Kristene Chapa (à direita na foto), 18 anos, e sua namorada Mollie Olgin, de 19.

O crime aconteceu numa noite de sábado no Texas. David sequestrou as duas jovens. Com uma pistola nas mãos, ele obrigou Kristene e Mollie a tirar suas roupas. Ambas foram imobilizadas com fita adesiva, estupradas e depois o homem disparou sua arma contra a cabeça das duas.


Os corpos das duas vítimas foram encontrados no meio de um parque a esmo, por um grupo de senhores que tiravam fotos de pássaros. 

Mollie faleceu, mas Kristene sobreviveu para contar a sua sina e ver o assassino preso e condenado. Em 2016, David Strickland foi condenado à prisão perpétua, sem direito à liberdade condicional, por crime hediondo. 

O caso, que ainda não ganhou a notoriedade na mídia mainstream, voltou à luz do público esta semana porque a jovem decidiu processar David, o pai dele, Larry Joe, e a companhia da família - Farmacia Taft -  por $500 milhões. 

O motivo para Kristene processar Larry, segundo seus advogados, é porque o pai sabia da tendência agressiva do filho, sabia sobre a arma, mas não fez nada para impedir a tragédia. 

O mais doentio dessa história é que David é casado. Na época, a esposa tentou fabricar evidências de que outra pessoa, que não seu marido, teria sido responsável pelo crime. 

A polícia só conseguiu as provas que levaram David à prisão em 2014. No entanto, em nenhum momento durante o julgamento que demorou semanas, os promotores trataram o caso como crime de ódio.


Kristene Chapa apresenta sequelas cerebrais do tiro que quase a matou.
Segundo os promotores, uma pessoa do júri pode ser contra a homossexualidade e não contar aos advogados durante a seleção do júri. Isso pode influenciar bastante o julgamento. Há que se considerar também que o Estado do Texas, onde ocorreu o crime, é conhecido por sua população de mentalidade retrógrada e preconceituosa.

De acordo com o processo judicial, Kristene, atualmente com 22 anos, tem dificuldade para se locomover, uma visão deficiente e tem sido submetida a tratamentos médicos de reabilitação extensos, que podem durar muitos anos. 

A indenização servirá, acima de tudo, para cobrir as despesas médicas e processuais de Kristene.
 Silvio Frazão
Jornalista, 40 e alguns, carioca de nascimento e californiano por opção. Aquariano que sonha com o com o Hugh Jackman, mas também com a felicidade de todos, independentemente de sexo e religião. Fanpage: facebook.com/silvio.f.costa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.