Boa notícia para homens que amam café. Estudo sugere que consumir em média três xícaras de café por dia pode reduzir para metade o risco de contrair câncer de próstata. 

Tomar café em estilo italiano pode reduzir significativamente o risco de câncer de próstata, de acordo um novo estudo do 'Laboratory of Translational Medicine' [Laboratório de Medicina Translacional], com publicação na revista "International Journal of Cancer".

Mas o café não inclui o tipo descafeinado e deve ser fabricado da mesma forma que os italianos, observaram os autores.

"Eles preparam o café rigorosamente: alta pressão, temperatura da água muito alta e sem filtros", explicou Licia Iacoviello, chefe do Laboratório de Epidemiologia Molecular e Nutricional do Instituto Neuromed em Pozzilli, Itália.


Acredita-se que este método, diferentemente dos seguidos em outras áreas do mundo, poderia levar a uma maior concentração de substâncias bioativas que podem impedir a formação de células cancerígenas de próstata.

"No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento", informa o INCA.

Há uma série de estudos internacionais sobre o efeito do café na incidência de cancro da próstata, mas a evidência científica tem sido considerada "insuficiente", explicou o autor principal, Dr. George Pounis, da Neuromed.

"Nossa meta, portanto, era aumentar o conhecimento neste campo e fornecer uma visão mais clara", disse ele.

Cerca de 7.000 homens residentes na região de Molise, sul da Itália, foram observados durante quatro anos em média.

Os seus hábitos de consumo de café foram registados e depois comparados aos casos de cancro da próstata que ocorreram ao longo do tempo.

Dr. Pounis disse que aqueles que bebiam mais de três copos por dia eram 53% por cento menos propensos a desenvolver câncer de próstata do que aqueles que bebiam menos café.


Os pesquisadores então confirmaram sua descoberta testando a ação de extratos de café em células de câncer de próstata no laboratório.

Extratos contendo cafeína reduziram significativamente a proliferação de células cancerígenas, bem como a sua capacidade de metástase.

O mesmo efeito não foi visto com café descafeinado, indicando que o efeito benéfico é devido à cafeína, mais do que outras substâncias presentes na bebida.

"As observações sobre as células cancerosas nos permitem dizer que o efeito benéfico observado entre os 7.000 participantes é mais provável devido à cafeína, mais do que as muitas outras substâncias contidas na bebida", disse Maria Benedetta Donati, chefe do Laboratory of Translational Medicine, da Neuromed.

Imagens: menandcoffee

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.